sábado, 15 de novembro de 2014

Semear bem para melhor colher

A criança que tudo tem
Olhará a necessidade com desdém.
A criança que não é elogiada
Sentirá a sua autoestima menosprezada.
A criança que não ouve um não
Será caprichosa até à exaustão.
A criança que não é ouvida
Crescerá desiludida.
A criança que encontra tudo feito
Encarará a dificuldade com despeito.
A criança que é injustiçada
Crescerá revoltada.
A criança que encontra tudo feito
Encarará a dificuldade com despeito.
A criança que não é acarinhada
Verá no amor uma encruzilhada.
A criança que não convive com o respeito
Tratará o próximo com preconceito.
A criança que cresce fechada
Sentir-se-á sempre limitada.
A criança a quem tudo é facilitado
Desconhecerá o sabor dum sonho realizado.
A criança que não vive em harmonia
Fará do conflito o dia-a-dia.
A criança que assiste à traição
Acreditará que fidelidade é ficção.
A criança que não vê dificuldade na conquista
Transformar-se-á num adulto egoísta.
A criança que cresce com medo
Temerá sempre em segredo.

A criança que é superprotegida
Nunca será uma pessoa destemida.
A criança que não participa na solidariedade
Nunca entenderá o valor da humildade.

A criança que sem valores é educada
Será mais uma pessoa despreparada
Porque só a semente bem enraizada
Pode ser devidamente cultivada.








Sofia Cardoso
15 de novembro de 2014

Sem comentários:

Enviar um comentário