sábado, 11 de abril de 2015

May the 40's be with you!!!

Se a vida começa aos 40,
Não percebe, a Mafaldinha
O porquê da antecedência
Com que ao mundo vieste.
Se não fosse tão rabugenta,
Ficaria bem caladinha,
Percebendo que com a tua existência
À dela, um novo sentido deste.

Na verdade, tal personagem
Podia até chamar-se Marta
E tu prestares-lhe homenagem
Por ser parecida contigo que se farta!

Só não sei se ela é fã
De sabres de luz e afins,
Porque a sua mente sã
Dificilmente se perde nesses confins.

Ela é bem deste mundo
E, como tu, do encarnado,
Abusa orgulhosamente.
Levando tudo a fundo,
Do mais simples ao mais complicado,
Mas vivendo heroicamente.

Se lhe oferecessem uma bicicleta,
Iria ficar radiante…
Aposto que fazia direta
E fugia para um país distante.

Ou esta, és tu, prima
E já estou toda baralhada,
Que, com tanta rima,
É fácil fazer trapalhada?

Lá de girassóis
Sei bem que gostas.
Podias tê-los nos lençóis
E neles deitares-te de costas.

Mas, perder tempo a dormir,
Decerto, não é a tua praia.
Precisas dele para fugir
De toda a rotina que não te atraia.

Forte e decidida,
Senhora do teu nariz,
Bem resolvida,
Qualquer um o diz.

Identifico-me contigo,
Em muito da tua personalidade.
Sou eu que o digo
Mas saberás ser verdade.

Quero chegar aos “entas”
Com a tua facilidade
E, daí até aos noventas,
Interessará tudo menos a idade.

Que a vida te surpreenda
E leves mais além
As mais lindas botas,
Que a tua coleção tem.
Que a saúde seja a melhor prenda,
Junto com muita felicidade também
E sem surpresas marotas.

Não dá luz, este meu presente,
Muito menos tem rodas,
Ou sequer é encarnado,
Mas vem de um coração que sente
As tuas emoções todas
E de ti tem um orgulho danado!


Sofia Cardoso
11 de abril de 2015

Sem comentários:

Enviar um comentário