sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Coração na Ponta da Caneta

O nosso coração está sempre a ser posto à prova. Ora anda na boca, ora na mão, ora salta do peito, ora cai aos pés, despedaçando-se no chão…
E tudo isto sob o olhar vigilante, crítico, reprovador até, do prepotente e chato do cérebro que tem a mania que sabe tudo e que o quer dominar a todo o custo, pregando-lhe sermões como se fosse dono do corpo.
A eterna disputa…
Um, no topo, a cantar de galo. O outro, no centro, a piar fininho. E discutem como feras, sabe-se lá para quê, já que dificilmente algum sai vencedor.
A verdade é que não vivem um sem o outro, qual gato e rato que não se entendem mas se perseguem num ciclo vicioso, incessante, incansável e tantas vezes insuportável!
Aqui dentro funciona assim. O coração tanto palpita sobre tudo e com tanta força que escorre pela caneta a veia literária que traduz cada batida, por cada pormenor que o faz "bombar", bombear e bobear!
Ainda assim, bem vistas as coisas, quem comanda a mão que segura a caneta é o outro, o convencido do cérebro que se intitula dono e senhor desta capacidade.
Tudo bem, meus caros, justiça vos seja feita admiro-os aos dois e não vivo sem ambos, por isso é que escrevo com um o que sinto com o outro…

Sofia Cardoso
14 de novembro de 2014

Sem comentários:

Enviar um comentário